Olhares e vivências no CIEP 146 – Professor Cordelino Teixeira Paulo – S. Pedro da Aldeia

/, história das escolas, o que há por trás do nome?, Sao Pedro da Aldeia; Escolas da região litoranea; Cordelino Teixeira Paulo/Olhares e vivências no CIEP 146 – Professor Cordelino Teixeira Paulo – S. Pedro da Aldeia

Olhares e vivências no CIEP 146 – Professor Cordelino Teixeira Paulo – S. Pedro da Aldeia

Rafaela Pereira da Rocha Calixto (aluna da FE-UFRJ) entrevista a Professora Isabela Pereira Lopes 

Sua imaginação já despertava desde a infância a criação de histórias e poemas – esticados entre o mar e o mato, e algumas peraltices. Ganhou diversos concursos culturais e literários da escola, de revistas, de rádios e de jornais na adolescência. Desde então vem escrevendo, sem deixar que a emoção da linguagem, descobertas na infância, saiam de sua vida. Formou-se em Letras Português/Alemão pela UERJ. É pós-graduanda em Literatura Infantil e Juvenil, pela Universidade Candido Mendes-RJ. T

Trabalha como professora de Língua Portuguesa e Literatura na SEEDUC-RJ. Seu IG @isaencantada traz postagens literárias e curiosidades sobre sua poética. Tem o canal Isa Encantada no Youtube que tem como assunto a importância da literatura para a infância e a juventude em forma de bate-papo com professores, escritores, entre outros convidados. Desenvolve projetos literários diversos nas escolas, buscando promover uma educação literária por meio do prazer pelo texto e o diálogo com outras disciplinas.

Como você conheceu a história da escola CIEP 146 – Professor Cordelino Teixeira Paulo?

A primeira escola em que eu fui trabalhar como professora de alemão foi o Ciep 146, que leva o nome do educador, em São Pedro da Aldeia, no litoral norte do estado do Rio de Janeiro.  Conheci sua biografia e importância para a Educação da cidade por meio de um projeto desenvolvido pela equipe pedagógica da escola.

Qual a importância de Cordelino Teixeira para comunidade escolar?

Cordelino Teixeira Paulo foi um estudante aldeense portador de deficiência visual que transpôs limites para conseguir se alfabetizar e continuar seus estudos. Ele tinha como desejo tornar-se professor. E o fez, trilhando uma trajetória na Educação local com a marca da competência, sensibilidade literária, representatividade, inclusão e superação de limites. Atuou gratuitamente como professor de reforço escolar, foi um dos fundadores do Colégio Cenecista Almirante Barroso. Na década de 60, foi nomeado professor estadual  e designado para o Ginásio Estadual de Cabo Frio. Além de educador, Cordelino foi escritor e poeta, deixando-nos o livro “Os cegos e a sociedade”, escrito em 1944, um caderno de poesias intitulado        ” Minha Escada de Luz” e diversos hinos sacros. É autor dos hinos do município de São Pedro da Aldeia e do Colégio Estadual Dr. Feliciano Sodré. Era também um grande orador que participava de todos os importantes eventos sociais e políticos da sua terra querida. No ano da criação da Academia Cabofriense de Letras, em 24 de julho de 1976, Cordelino foi convidado a membro e ocupou a cadeira número 2. Como reconhecimento ao trabalho de uma vida em prol da Educação, o CIEP 146, o Centro de Estudos para Jovens e Adultos (CEJA) e a Biblioteca Municipal, situados em São Pedro da Aldeia, receberam o seu nome. Em Cabo Frio, o ex prefeito José Bonifácio prestou-lhe também uma homenagem dando o seu nome à biblioteca da Escola Municipal Edison Duarte, e o ex governador Chagas Freitas, atendendo o pedido de professores, deu o seu nome ao Colégio Estadual de Cabo Frio, situado na reserva do Peró. Como mais um reconhecimento aos serviços prestados à cidade de São Pedro da Aldeia, o ex-prefeito Fausto Jotta designou de Rua Professor Cordelino Teixeira Paulo o logradouro urbano pelo qual passava o mestre nos seus deslocamentos diários.

Como a história da escola é trabalhada com os alunos?

A escola trabalha sua história alinhada aos eventos literários que sua biblioteca promove, às palestras que falam de inclusão, e também ao mês de outubro, quando dedicam o projeto ao dia 15, dia do mestre. São feitas atividades de exibição de documentários e filmes, leitura e produção de poemas, visitas guiadas aos outros espaços que também levam o nome do professor, como é o caso da biblioteca municipal de São Pedro da Aldeia que geralmente produz, na mesma época, eventos em homenagem a Cordelino.

Professor Cordelino Teixeira

Nasci sem enxergar, em meio à treva densa,
Minha infância passei, e na escuridão cresci
Confortou-me, porém, inabalável crença,
E, com perseverança estudei e progredi.
Oh! Desígnio de Deus. Que ensinamento encerra
Eu, sempre caminhando em plena escuridão
Entre os que podem ver as coisas desta terra
Modestamente espalho as luzes da instrução.

Prof. Cordelino Teixeira


About the Author:

Leave A Comment