Minha experiência

//Minha experiência

Minha experiência

Por Camila Rodrigues Carlos (Graduanda FE/UFRJ)

A primeira escola que estudei se chama Escola JIM Trenzinho da Esperança, localizada no município de Maricá, nela estudei até a alfabetização, lembro de alguns episódios, como, por exemplo, a festa junina que a minha turma dançou duas vezes porque foi eleita a melhor da escola, e a professora que sempre tratou os alunos com muito carinho. Depois fui matriculada em outro colégio, o E.M. Tatiana Chagas Memória, onde estudei até o 4º ano do ensino fundamental, dessa escola carrego boas lembranças, nela fiz muitos amigos, e as professoras que tive nesse período me acolheram, os funcionários também, lembro das festas que pude ver meus pais juntos, um evento extraordinário na minha vida.

Quando fiz 8 anos, minha mãe resolveu mudar de bairro, morávamos distante do tralho dela, e acabamos morando no centro da cidade de Maricá, e fui para um colégio particular, Colégio Cenecista Maricá, e nessa escola tenho todos os tipos de lembranças, nela sofri uma agressão física onde tive que abrir um boletim de ocorrência e a escola não tomou nenhum posicionamento quanto ao ato, e foi nela que conquistei meus amigos. Estudei desde o 5º ano até o 8° ano, me recordo de um funcionário que virou amigo da minha mãe e entrava nas salas para contar piadas e brincar com os alunos em dia de prova, apesar de uns momentos difíceis foi o lugar que mais me senti confortável. Meus pais se conheceram nessa escola, e minha mãe e seus irmãos estudaram lá, então, tenho um enorme carinho por essa escola. Hoje, a escola não é mais particular, porque faliu.

Ao sair dessa escola, entrei num Colégio preparatório, onde fiquei do 9° ano até concluir o Ensino Médio. No começo foi muito difícil me adaptar ao novo colégio, porque eu tive que redobrar meus estudos para me manter na média. Nela conheci meu primeiro namorado, e conheci pessoas diferentes que acrescentaram positivamente na minha vida. Essa escola focava, principalmente, no ENEM, então a cobrança era ao extremo, o que para um adolescente confuso quanto ao seu futuro é extremamente sufocante. Além da cobrança de notas máximas na escola, em casa também não havia a possibilidade de ser uma aluna mediana, ou seja, a pressão escolar, ENEM chegando, pressão familiar contribuíram para que esse momento na minha vida fosse traumático.

By | 2021-04-06T10:53:08-03:00 abril 5th, 2021|Memórias|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment